IDDH

educardh
RPU

Bandeira de Farrapos, de Martha Niklaus

A obra “Bandeira de Farrapos”, de Martha Niklaus ilustra a capa do relatório “Obrigações e Compromissos com os Direitos Humanos”. A obra foi criada em 1993, para a Campanha da Fome, liderada por Herbert de Souza. Em um processo de interação com a população de rua da cidade do Rio de Janeiro, a artista trocou roupas novas doadas, pelas roupas que as pessoas utilizavam.

Foi com essas peças de roupas que Niklaus criou a “Bandeira de Farrapos”. Elas foram costuradas de maneira que formaram a Bandeira do Brasil, explorando as diferenças de tons claros e escuros dos tecidos. Os principais objetivos da obra foram interferir no espaço urbano e operar uma mudança de ânimo no sujeito ao alterar sua imagem.

Desde então, a obra já circulou por diversos locais no Brasil e no exterior. Com dimensões de 2.60 x 1.90 m, a composição foi fotografada por Beto Felício e é essa versão que ilustra a capa do relatório. Todo o processo de produção foi documentado e está disponível aqui.

Martha Niklaus descobriu o interesse pela arte ainda criança, quando participava de oficinas e “escolinhas” de artes. Hoje, aos 60 anos de idade, Niklaus possui uma bagagem de 45 anos no mundo das artes. Gosta de utilizar as mais diversas técnicas e materiais, em especial as tridimensionais.

A artista conta que seu principal impulso de criação vem do desejo de interferir no mundo de forma a transformá-lo. Seu processo, de forma geral, vem do engajamento com causas sociais e políticas, resultando em obras como denúncias ou como proposições para repensar o que foi pré-estabelecido.

Seu portfólio está disponível aqui ou em suas redes sociais.

Olhares do Brasil

Promovido pelo Instituto de Desenvolvimento e Direitos Humanos (IDDH), o edital Olhares do Brasil selecionou 10 obras de artistas brasileiros/as para ilustrar as capas de relatórios sobre direitos humanos no país, que serão apresentados em Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU, em 2022.

Sob a coordenação do IDDH, os documentos foram elaborados pelo Coletivo RPU Brasil — coalizão que reúne mais de 30 organizações/redes que monitoram os direitos humanos no país através de um mecanismo da ONU chamado Revisão Periódica Universal (RPU).

Dentre os assuntos trabalhados nos relatórios estão: saúde sexual e reprodutiva, orientação sexual e identidade de gênero, discriminação contra as mulheres, violência contra as mulheres, liberdade religiosa, povos indígenas, meio ambiente e mais.