Gênero e ODS: Educação e Saúde em debate

Notícias 22 de abril de 2019

O IDDH e outras organizações que integram o Grupo de Trabalho da Sociedade Civil para a Agenda 2030 (GT Agenda 2030), organizaram, no dia 8 de abril, o evento “Gênero e Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: educação e saúde em debate”.

Ocorrido na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre (RS), teve como debatedoras(es), a Coordenadora de Direitos Humanos e Educação do IDDH, Daniela Rosendo; Julia Rocha (ARTIGO 19 Brasil); Richarlls Martins (Rede Brasileira de População e Desenvolvimento – Rebrapd); Maria Luisa Oliveira (Rede Feminista de Saúde); e Rhaissa Pagot (Núcleo Interdisciplinar Estudos e Mulher e Gênero – Niem/UFRGS). A mediação ficou por conta de Marcela Friedman, do Niem/UFRGS.

O evento foi o primeiro, de uma série de cinco debates públicos e cinco oficinas, promovidas pelo GT da Agenda 2030, que acontecerão em todas as regiões do país, cujos temas relacionam-se aos ODS da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável.

A Agenda 2030 marca o compromisso do Brasil e demais países da ONU em observar medidas para o Desenvolvimento Sustentável. Traz um conjunto de 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e suas metas correspondentes a serem alcançadas até o ano de 2030.

Embora tratem de temas diversos, todos os ODS são interdependentes, característica dos direitos humanos. Assim, ODS 5, que visa alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas deve ser interpretado em consonância com os demais, como o ODS 4, que visa assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos. Foi nesse sentido a participação de Daniela, que “defendeu que sem a equidade na educação e a garantia de que todos os(as) alunos(as) adquiram conhecimentos para promover estilos de vida sustentáveis, direitos humanos, igualdade de gênero, cultura de paz e não violência, cidadania global e valorização da diversidade cultural, não é possível pensar um futuro sustentável.”*

O IDDH desenvolve ações que visam contribuir para uma cultura de direitos humanos e consequente cumprimento da Agenda 2030, como a Plataforma EducarDH, cujo objetivo é provocar uma mudança nas escolas públicas e privadas, incluindo temas de cidadania e direitos humanos nas escolas e demais espaços de educação. E também a Plataforma RPU Brasil, é uma ferramenta online para monitoramento e disseminação das recomendações da Revisão Periódica Universal recebidas pelo Estado Brasileiro, sistematizando seu conteúdo de forma prática e acessível para que possa ser utilizada por todos/as os/as defensores/as de Direitos Humanos brasileiros/as.

Confira a matéria sobre o evento no site do GT da Agenda 2030 aqui. E clique aqui, para saber mais sobre os demais eventos organizados pelo GT.

*BATISTA, Michele. PORTO ALEGRE DÁ LARGADA A NOVO CICLO DE DEBATES SOBRE TEMAS DA AGENDA 2030.Disponível em: <https://gtagenda2030.org.br/2019/04/15/porto-alegre-da-largada-a-novo-ciclo-de-debates-sobre-temas-da-agenda-2030/?fbclid=IwAR1j3S_1BmkfD_R_vRLXCK4rfp_rBrgl-kPNUnaEPe-CgTXxH8g2qS6w_qA>. Acesso em: abr. de 2019.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *